Açores - Inteiros Postais

INTEIROS POSTAIS AÇORIANOS
Os bilhetes-postais portugueses tiveram o seu inicio de circulação no dia 1 de Janeiro de 1878, através de um Decreto que foi publicado em 31 de Outubro de 1877.

No artigo 2º, nº. 1º deste Decreto era prevista a taxa de 15 réis para o uso de postais nas Ilhas Adjacentes (Açores e Madeira) e também no Reino e para Espanha. Já o 2º destinava a taxa de 25 réis para toda a correspondência para o estrangeiro e províncias ultramarinas.
Para as Ilhas dos Açores não tinham sido emitidos selos de correio, usando-se inicialmente os mesmos selos que no Continente, embora os réis, moeda nas ilhas, se encontrassem muito desvalorizados em relação aos que circulavam no Continente. Nos Açores essa desvalorização era de 25%, sendo isto resultado da crise financeira que se arrastava há mais de duzentos anos, provocada pela ocupação espanhola e por uma deficitária balança de pagamentos, em que as importações superavam em muito as exportações.

Assim corria-se o risco dos especuladores comprarem selos nas Ilhas dos Açores por um valor mais baixo e depois vendê-los-iam no Continente ganhando com a diferença da moeda.
Apesar deste perigo a situação manteve-se até 1867, onde, por uma Portaria de 8 de Novembro, mandava o governo que fossem aplicadas aos selos que eram vendidos nas Ilhas as sobrecargas AÇORES.



Em Janeiro de 1879 eram então emitidos nos Açores os sobrescritos estampilhados de 25 e 50 réis, com as sobrecargas AÇORES, grande, apresentando três formatos tal como no Continente e designados por 1ª classe-pequenos 112x72mm, 2ªclasse-médios 140x75mm e 3ª classe-grandes 143x110mm. Em 1879 eram então emitidos nos Açores os primeiros bilhetes-postais de Resposta Paga, os quais serviam para pagar a resposta do destinatário. Eram compostos por duas folhas, sendo a primeira para o remetente escrever a sua mensagem e a segunda de RESPOSTA, para o destinatário responder. Foram igualmente usados os bilhetes-postais do Continente nos quais foram apostas as sobrecargas AÇORES, grande. Em 3 de Novembro de 1886 era finalmente publicado o Decreto que introduzia o uso de Cartões Postais e Bilhetes – Carta em Portugal. Publicado o Decreto imediatamente os correios iniciaram os trabalhos para o seu fabrico. Tal como tinha acontecido com os restantes inteiros postais das Ilhas, também os Cartões Postais usados nos Açores receberam a respetiva sobrecarga AÇORES, pequena. Foram emitidos dois Cartões-Postais, sendo a taxa de 25 réis a que se destinava às correspondências internas, a Espanha e às províncias ultramarinas.

A taxa de 50 réis era destinada a todos os outros países membros da União Postal Universal. Ambas as taxas entraram em circulação em 1 de Abril de 1887. Mas nos Açores neste período como em todos os outros períodos a população pouco ou nada ligava ao correto uso dos inteiros postais e era muito comum usá-los para diferentes destinos, que não os previstos, adicionando-lhe por vezes selos para correção da taxa. A partir de 1892 o correio criou inteiros postais (bilhetes-postais, sobrescritos e cartões postais) para cada um dos distritos dos Açores, sendo estes Angra, Ponta Delgada e Horta.

Em 1906 acabaram as franquias para cada um dos distritos açorianos passando a existirem novamente inteiros postais em que no escudete do selo aparece a palavra AÇORES e que se destinavam ao uso nos três distritos. Os Inteiros Postais das Ilhas dos Açores e principalmente os de relevo, são dos mais difíceis de encontrar circulados em todo o Mundo. Tal é devido ao pequeno número que foi sobrecarregado e emitido especificamente para as Ilhas. A pequena população que naqueles longínquos tempos habitava as Ilhas trocava e expedia correspondência em pequenas quantidades, sendo este um dos fatores que também contribui em muito para a raridade destas peças circuladas, aliado a isto um grau de analfabetismo ainda bastante elevado.


                                 
(Decreto de Novembro de 1886 com a autorização para o uso e fabrico de Cartões Postais)


1878 - D. Luís I

1894 - Príncipe Henrique - O Navegador
1895 - Santo António de Pádua

1898 - Vasco da Gama (4º Centenário da Índia)

1906 - D. Carlos I
1910 - D. Manuel II

Inteiros Postais Circulados
 Expedidos dos Açores


1887 - Angra -> Alemanha

1888 - Angra -> Lisboa -> Paris

1888 - Horta -> Ponta Delgada -> França


1890 - Angra -> Alemanha


1890 - Angra -> Fayal (Açores)


1890 - Angra -> Viena (Áustria)


1890 - Povoação (São Miguel) -> Ponta Delgada


1891 - Ponta Delgada -> Londres -> New York


1892 - Angra -> Lisboa
(Carta Inteira)


1892 - Ponta Delgada -> Porto
(Carta Inteira)


1892 - Santa Cruz das Flores -> Lisboa
(Carta Inteira)


1894 - Ponta Delgada -> Alemanha


1895 - Angra -> França


1895 - Ponta Delgada -> Áustria


1895 - Ponta Delgada -> Montenegro


1898 - Ponta Delgada -> Angra do Heroísmo


1898 - Ponta Delgada -> Bahia (Brasil)


1899 - Santa Cruz da Graciosa -> Lisboa
(Carta Inteira)


1902 - Angra -> Horta


1902 - Angra -> Porto


1902 - Angra -> Porto


1903 - Angra -> Málaga (Espanha)


1905 - Angra -> Porto

1905 - Lagens (Pico) -> Porto


1905 - Ribeira Grande (São Miguel) -> Porto


1909 - Angra -> Taboaço


1920 - Horta -> Suiça